FEIRAS MODERNAS

Em São Paulo, tenho visto muitos pequenos mercados hortifrutigranjeiros, até dentro dos shoppings, empreendimentos que atendem às necessidades das pessoas residentes nos vários condomínios e bairros. Os citados empreendimentos revestem-se de importância não apenas por seu objetivo essencial, mas também pelo que eles representam em termos de geração de empregos e movimentação econômica das regiões onde se encontram instalados.

A idéia básica é proporcionar conforto e comodidade ao usuário, e procurar garantir que os produtos comercializados consigam ter as condições de extrema higiene que o caso requer.

Outro tópico importante é a disposição das lojas: pequenas para atender na venda das frutas, verduras e legumes; aquelas destinadas ao açougue, peixaria e aves discretamente separadas, uma outra parte ainda para lojas de especiarias e artigos de mercearia, seguindo uma setorização conveniente até com a circulação das mercadorias e evitando algumas misturas inconvenientes de cheiros.

O ideal é que todas as lojas sejam voltadas para um pátio interno aberto, com muita luz e onde o jardim proporcione um ambiente agradável para se estar, como se estivéssemos em uma praça em alguma rua da cidade ou caminhando numa pequena feira livre, mas com todo o conforto e serviços que um shopping pode proporcionar.

Acredito que seria muito interessante ter diversos desses empreendimentos em pontos estratégicos de nossa cidade, onde, com conforto e segurança, pudéssemos ter acesso a uma variedade de produtos disponibilizados diretamente pelos produtores (com sensível diferença de preços). Componentes complementares básicos de projetos como este são um estacionamento amplo e gratuito e funcionamento integral, 24 horas e 7 dias por semana.

Até a próxima semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *